M ichel Platini anunciou, esta quinta-feira, que a UEFA não vai boicotar as eleições para a presidência da FIFA, que se realizam esta sexta-feira, em Zurique, e garantiu o apoio à candidatura do príncipe Al Hussein.

«Amanhã [sexta-feira] uma grande grande maioria dos 54 membros da UEFA vão votar na candidatura do príncipe Al Hussein », disse Platini em conferência de imprensa, acrescentando que aconselhou Joseph Blatter, de quem é amigo, a se demitir do cargo.

«Disse-lhe que se devia demitir, ter a grandeza de reconhecer que devia sair», contou.

A reação do líder da FIFA foi a seguinte: «Michel, é muito tarde, não posso partir com o congresso a começar esta tarde», contou.

Entretanto, o presidente da Federação Holandesa de Futebol, Michael van Praag, garantiu que não vai haver boicote ao congresso que arranca esta tarde.

«Não vai haver boicote da UEFA, porque que há [além da eleição presidencial] questões importantes a debater, como a questão Israel/Palestina», disse o dirigente que era um dos candidatos à liderança do organismo que tutela o futebol mundial.



mf