David Gill, um dos «vices» de Joseph Blatter na direção da FIFA, demite-se do cargo se o ainda presidente da FIFA for reeleito.

Em declarações à Reuters, Gill comentou: «Fiquei encantado quando os países da UEFA votaram em mim. O que mudou na minha mente? Os eventos sísmicos desta quarta-feira. Reconheço e percebo que estar nesta organização seria fútil e não acho que seja o certo para mim e, mais importante, não acho que é certo para o futebol e para a UEFA».

A partir de agora, David Gill está do lado de Ali bin Hussein: «Ele é um candidato com credibilidade e plausível, que pode levar a FIFA para frente. Ficaria encantado de trabalhar com ele. Ser vice-presidente da FIFA seria uma honra, mas seria uma nova FIFA, não a que temos».

A federação da Costa Rica já anunciou que vai votar em branco.


mf