O tiroteio começou após uma operação da polícia militar em duas favelas.
Uma operação da Polícia Militar nas favelas Antares e do Rola, no Rio de Janeiro, acabou esta sexta-feira num tiroteio que interrompeu o serviço de autocarros e deixou 8500 alunos sem aulas.






O serviço de autocarros foi interrompido durante uma hora na zona oeste da cidade, informou o consórcio BRT Rio, que administra o serviço, citado pelo portal de notícias G1. O motivo da suspensão foi a cautela devido aos tiros e o fato de um grupo ter ateado fogo a um autocarro e a pneus.


Também fecharam as portas hoje um centro de Educação Integrada, de administração Estadual, que deixou de atender cerca de 500 estudantes, e dez escolas e quatro creches municipais, que receberiam oito mil crianças.
O tiroteio iniciou-se após uma operação da polícia militar que deteve um homem com uma pistola. Não foi divulgada até o momento a existência de feridos.



dn