Supremo Tribunal de Connecticut suspendeu execuções. Pena de morte foi abolida naquele Estado há três anos, mas os que haviam sido condenados antes não estavam a ser abrangidos pela nova lei.
O Supremo Tribunal de Connecticut, nos EUA, suspendeu hoje as execuções dos prisioneiros que estão no corredor da morte, após determinar que esta punição é inconstitucional.
A pena de morte foi abolida neste Estado há três anos, com a aprovação de uma lei que proibe a execução de presos, mas não abrangia as 11 pessoas que já se encontravam no corredor da morte à data da sua publicação.
"Por este motivo, a execução dos condenados que cometeram delitos capitais antes do dia 25 de abril de 2012 violaria esta lei estadual, que proíbe os castigos cruéis e pouco usuais", anunciou hoje o juiz Richard Palmer.
O caso chegou ao Supremo Tribunal depois de um dos homens que está no corredor da morte, ter solicitado, dois meses após a abolição da pena de morte, a revisão da sua sentença.
A última execução no Estado de Connecticut aconteceu em 2005, quando Michael Ross, um assassino condenado de violar e matar quatro mulheres, recebeu uma injeção letal.



dn