Lisboa, 08 out - O ex-ministro socialista Armando Vara, arguido na Operação Marquês, deixou de estar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, ficando em liberdade provisória mediante pagamento de uma caução, disse à Lusa fonte ligada ao processo.





Lisboa, 08 out - O ex-ministro socialista Armando Vara, arguido na Operação Marquês, deixou de estar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, ficando em liberdade provisória mediante pagamento de uma caução, disse à Lusa fonte ligada ao processo.









A mesma fonte adiantou que, apesar da atenuação da medida de coação aplicada a Armando Vara, o arguido, por decisão do juiz Carlos Alexandre, continua proibido de manter contactos com outros arguidos da Operação Marquês e de se ausentar do país.A fonte disse ainda que a defesa recebeu hoje o despacho que altera a medida de coação ao ex-ministro Armando Vara.



nm