EUA: Califórnia proíbe micropérolas nos produtos de cuidado pessoal para proteger os animais aquáticos








O estado norte-americano da Califórnia vai proibir a utilização de micropérolas nos produtos de cuidado pessoal para proteger os animais aquáticos, noticia o Guardian. Segundo o jornal britânico vai haver uma eliminação progressiva destas partículas com efeito exfoliante dos sabonetes, pastas de dentes e géis de banho até 2020.


As micropérolas são fragmentos com menos de 1-2 milímetros de diâmetro que, sendo de plástico, não se degradam facilmente no ambiente. Por serem diminutas, estas partículas não são filtradas durante o tratamento das águas residuais sendo transportadas até ao meio marinho onde se tornam um poluente persistente.


No oceano, as micropérolas são asimiliadas pelo ambiente e são frequentemente ingeridas por mexilhões e outros animais que se alimentam filtrando a água, e também por peixes e aves marinhas. As consequências da sua ingestão incluem problemas circulatórios, bloqueios do trato digestivo, subnutrição e até inanição, explica a Fauna e Flora International (FFI)em comunicado, aquando do lançamento, em 2013, de um guia que auxiliava na identificação de produtos de cuidado pessoal seguros para o Ambiente e os animais, no Reino Unido.


Por outro lado, por capturarem à sua superfície químicos tóxicos, este tipo de microplásticos pode ter efeitos nocivos noutros animais que se alimentam dos que os ingerem, sofrendo uma acumulação ao longo da cadeia alimentar.


Os danos causados pela presença de micropérolas em produtos de higiene e cosméticos não são uma novidade e associações como a FFI têm levado a cabo iniciativas de sensibilização dos consumidores para que estes façam pressão sobre as marcas que fabricam estes produtos para que adotem alternativas naturais ambientalmente inócuas, que já existem, às micropérolas.


Estes esforços têm surtido efeito e, no mais recente dia mundial dos oceanos, que se celebrou em junho, a FFI congratulou-se com o anúncio, por parte de várias marcas e retalhistas importantes do Reino Unido, da eliminação progressiva das micropérolas na composição dos seus produtos de higiene e beleza.


Em paralelo, nos EUA, Canadá, Austrália e Europa tem-se vindo a aprovar ou, pelo menos, estudar leis que proíbem a incorporação de micropérolas nos cosméticos e produtos cuidado pessoal, como fez agora o governador da Califórnia, Jerry Brown.



naturlink