Furtar objetos de hotéis é um dos crimes que muitos cometem sem grande peso na consciência. Em Portugal, 76% dos portugueses confessaram ter surripiado coisas dos quartos, revela um estudo de um site dedicado a viagens, que lista os objetos que mais vezes desaparecem.



No espetro oposto dos portugueses, estão os dinamarqueses, já que 86% deles afirmam nunca ter pegado em nada do seu quarto de hotel. Os maiores prevaricadores deste estudo são mesmo os nossos vizinhos espanhóis: 81% dos inquiridos pelo site Jetcost revelaram ter furtado algo do quarto onde estavam hospedados.

Entre os objetos roubados, estão pequenas coisas como os sabonetes e cremes disponíveis na casa de banho, mas também objetos que requerem maior mestria na hora de os esconder nas malas: espelhos, computadores, ferros de engomar ou castiçais.

O minibar também é uma tentação. Não é raro que algum cliente consuma uma garrafa de genebra ou vodka e a encha de água, dissimulando a tampa de rosca que as fechava antes. Ou faça o mesmo com as de whisky e conhaque, substituindo o conteúdo por chá ou outro líquido menos conveniente da mesma cor amarelada.

As 10 coisas que mais se roubam nos hotéis:

1.- Amenities da casa de banho (incluindo por vezes a bandeja e o cesto onde estão).

2.- Toalhas, principalmente as maiores.

3. - Lâmpadas, pilhas dos comandos.

4. - Objetos de papelaria, esferográficas, cadernos, revistas, Bíblias...

5. - Flores e frutas, incluindo as jarras ou cestos.

6. - Garrafas de bebidas do minibar bebem-se e não se declaram ou enchem-se de água ou outros líquidos.

7. - Peças de cerâmica, talheres e copos.

8. - Enchimentos de almofadas e edredons.

9. - Toalheiros, secadores de cabelo, espelhos...

10. - Aparelhos elétricos, ferros de passar, relógios, castiçais, DVDs.

IN:JN