Os principais candidatos a Belém reagiram ontem e de forma muito crítica à mensagem presidencial. Marcelo fala hoje.



Sampaio da Nóvoa expressou "surpresa quanto ao tom de desafio e de confronto adotado" por Cavaco Silva. "É preocupante que o Presidente da República tenha manifestado a intenção de excluir da nossa vida democrática, e de qualquer solução de governo, partidos [BE e PCP] que representam mais de um milhão de cidadãos", adiantou o candidato da área socialista.Maria de Belém, outra candidata e ex-presidente do PS, observou que "um dos poderes que o Presidente tem é o uso da palavra e o uso da palavra deve ser criterioso no sentido de fomentar a união entre os portugueses".A candidata Marisa Matias (BE) sustentou que "a declaração de Cavaco Silva expulsa um milhão de portugueses da democracia" e revelou "total ausência de imparcialidade e isenção".Edgar Silva, candidato presidencial apoiado pelo PCP, afirmou que "não é admissível" que o Chefe do Estado "teça considerações sobre legitimidade dos partidos" com assento parlamentar.



dn