Jorge entre dois amores, mas a Paixão mora em Faro

O Farense joga esta tarde frente ao SC Braga, em jogo a contar para a 4.ª eliminatória da Taça de Portugal. Um encontro especial para Jorge Paixão, pois tem a possibilidade de defrontar a equipa que lhe possibilitou treinar pela primeira e única vez ao mais alto nível.

«É um clube que me deu prazer e orgulho em representar. Mas agora estou no Farense, um clube que gosto muito e tenho uma grande paixão Irei estar entre dois amores, mas o meu maior amor é o Farense», assume.

Sem poupar elogios ao adversário, Jorge Paixão não esconde o «privilégio de defrontar um clube grande no Estádio São Luís, perante um público que é espetacular», onde o espírito vitorioso imperará, pois a vontade de seguir em frente na Taça de Portugal é enorme.

«Dentro das nossas possibilidades vamos fazer tudo para passarmos a eliminatória, realizando uma boa prestação. Como temos valor e qualidade, queremos contrariar os pontos fortes do Braga», ambiciona, reconhecendo as dificuldades:

- O adversário tem muita qualidade e está a realizar uma grande época, pelo que teremos de ser muito competentes.

Depois de muito se ter falado sobre o estado do relvado, Paixão reconhece que a «relva do São Luís não é igual ao do Axa, mas é igual a muitas outras por este País e Mundo fora». E acrescenta:

«O Farense não é um clube de muitas possibilidades, mas somos sérios e humildes», elogia com a certeza de que «se o relvado estiver difícil estará difícil para as duas equipas».