Hugo Firmino e o golo do outro mundo frente ao V. Guimarães B: «Foi um lance estudado»


Sem dúvida um candidato ao prémio Puskas 2016, o golo absolutamente brilhante de Hugo Firmino ao V. Guimarães B já está a correr mundo, sendo já vários os sites de desporto nacionais e estrangeiros que estão a partilhar a bomba do extremo português do Oriental, na sequência de um livre em jeito de canto de Bruno Aguiar.

Um momento de verdadeira inspiração, sim, mas longe de ter sido improvisado, como conta a A BOLA Hugo Firmino. «São jogadas que temos vindo a trabalhar. Nem sempre são finalizadas da melhor maneira, muitas vezes a bola vai parar à bancada... Felizmente correu tudo na perfeição» explica o jogador de 26 anos, que chegou no início da presente temporada ao Oriental, proveniente do Kabuscorp (Angola).

O primeiro pensamento logo após ter marcado o golo, revela, foi «agradecer a Deus». «Foi um momento de sonho, fruto do meu trabalho, mas também da minha fé. Tive de reservar aquele momento para agradecer a Deus», revela.

Apesar da euforia inicial, o golo de Hugo Firmino não chegou para garantir a vitória da equipa de Marvila, uma vez que Dènis Duarte acabou por restabelecer a igualdade ao minuto 68, facto que o extremo lamenta.

«Fiquei muito feliz e orgulhoso, mas no fundo é só mais um golo. Poderia ter dado os três pontos, e isso era o mais importante, mas não foi o que aconteceu. Acabou por não ter aquele gosto. Agora é continuar a trabalhar para conseguirmos garantir o nosso objetivo, que é a manutenção na Liga 2», afirma.

Enquanto isso, o jogador vai desfrutando das mensagens de parabéns de familiares, amigos e companheiros de equipa que têm chovido nas últimas horas. «Tenho recebido muitas felicitações nas redes sociais, a dizerem que pode ter sido o golo do ano e um candidato ao Puskas... É ótimo receber estes elogios todos», exulta.

Segue-se o... Benfica

Esta quarta-feira, o Oriental tem desafio de peso frente ao Benfica, referente à fase de grupos da Taça da Liga. Dia para repetir a façanha? «Será muito difícil, mas não impossível», começa por dizer Hugo Firmino.

«Teria um impacto muito maior sendo o adversário que é, claro, mas o importante é darmos o nosso melhor num jogo que, sabemos, será muito difícil. Queremos proporcionar uma grande festa aos nossos adeptos», refere o extremo, que não tem dúvidas na hora de escolher um elemento das águias para medir forças.

«Teria um enorme gosto em defrontar o Nico Gaitán, que é um jogador que dispensa apresentações. Será difícil, tendo em conta que está lesionado, e que o Benfica deverá aproveitar este jogo para rodar alguns jogadores. Mas seria incrível...»