Jason Dalton é acusado dos assassinatos, que levou a cabo enquanto conduzia ao serviço da aplicação.



Perante a acusação de ter morto seis pessoas no estado do Michigan, o condutor da Uber Jason Dalton alega que foi controlado pela aplicação através do seu smartphone, conta o Business Insider.

De acordo com o relatório da polícia tornado público na segunda-feira Dalton contou à polícia que “parecia que [as ordens] vinham do próprio smartphone e não sabia como o haveria de descrever”.

Foi a 20 de fevereiro que Jason Dalton terá morto seis pessoas na área de Kalamazoo, assassinatos que concretizou enquanto dava boleia no seu carro a utilizadores da aplicação Uber.



noticias ao minuto