Na década de 1990, houve um Clio que arrebatou os corações dos entusiastas da condução desportiva, num modelo que homenageava a parceria então vigente entre a Renault e a Williams e que resultou num binómio dominante nos tempos de Nigel Mansell, Alain Prost, Damon Hill e Jacques Villeneuve. A introdução deste ensaio com tanta evocação dos tempos de Fórmula 1 tem uma lógica: mostrar que a divisão desportiva da Renault, a Renault Sport (R.S., para abreviar) sabe bem como recolher informação da competição e transferi-la para os seus modelos de produção em série.

Com a renovação de meio de ciclo da gama Clio em meados do ano passado, a Renault aproveitou também para melhorar de forma ligeira a sua variante mais desportiva, uma vez mais contado com a experiência e sabedoria da divisão Renault Sport. E, como já se percebeu, eles sabem o que fazem. Será este Clio R.S. capaz de fazer reviver as emoções do tão idolatrado Clio Williams? [...]

IN:JN