Depois de ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos em 1976, Caitlyn Jenner – então Bruce – tornou-se um verdadeiro herói nacional. O atleta chegou a fazer uma digressão para apresentar o seu discurso motivacional intitulado, ‘Finding the Champion Within’.


No entanto, o que as pessoas não sabiam é que na altura o verdadeiro Jenner, já sentia uma mulher. “Eles não sabiam que debaixo do fato de negócios eu usava cuecas [femininas] e um soutien”, recorda no sue novo livro biográfico, ‘The Secrets of My Life’.

“Por isso não sou o Bruce Jenner, mas uma mulher que acabei por chamar Caitlyn, que tinha de continuar a ser Bruce, exceto em momentos sozinho em que podia ser eu mesmo”, acrescenta.

Durante décadas, Caitlyn guardava cuidadosamente uma coleção de roupas femininas que pertenciam a Kris Jenner e regularmente vestia-se com elas. “Eu também roubei maquilhagem… não apenas da Kris, mas de toda a família, porque – acredite em mim – não existe mais nenhuma casa onde exista tanta maquilhagem por pessoa”, sublinha.

“Eles não sabem que quando eu me olho ao espelho vejo algo completamente diferente, um corpo que detesto: uma barba que se nota sempre por muito que a faça, um pénis completamente inútil a não ser para fazer chichi na floresta”, adianta Jenner que se submeteu a uma cirurgia de confirmação do género em janeiro.


IN:NM