Tiago Ferreira, de 32 anos, conhecido por ‘Pica-pau’, queria fumar numa composição do metro do Porto. Enrolou um cigarro e acendeu-o, mas foi repreendido por um passageiro que lhe atirou o mesmo para o chão, apagando-o.

Revoltado, o arguido pegou numa pistola de calibre 6.35 mm, apontou-a em direção à vítima, que estava a cerca de um metro de distância, e disparou um tiro que a atingiu pelas costas. O crime aconteceu na noite de 23 de agosto de 2015 e o atirador foi agora condenado a seis anos e seis meses de cadeia por tentativa de homicídio e posse de arma proibida.

Refere o acórdão do Tribunal de Matosinhos, consultado pelo CM, que Tiago Ferreira fez o disparo no interior do metro, junto à estação de Vasco da Gama. Ao ser atingida, a vítima correu para o exterior da composição e o arguido fez um novo disparo, que atingiu o vidro de uma das carruagens.

Em audiência, o atirador, que está preso na cadeia de Custoias, assumiu os factos, afirmando que estava alcoolizado e mostrando arrependimento. "Foi num momento de loucura", disse aos juízes. Após o crime, atirou a arma ao rio Douro.

Ler mais em: CM