O testemunho foi verdadeiramente chocante. Ao Tribunal de S. João Novo, no Porto, a mãe de uma menina, na altura com 11 anos, contou o terror vivido ao descobrir que o homem que se tinha disponibilizado para a ajudar financeiramente queria, afinal, obter imagens da filha sem roupa. O caso aconteceu em maio de 2015, quando mãe e filha foram ao apartamento de Manuel Alves - atualmente a ser julgado por pornografia de menores e abuso sexual de crianças - para tratar dos pormenores do empréstimo.

Ouvida como testemunha no processo, a mulher descreveu aos juízes a forma como conseguiu escapar do apartamento ao saber que Manuel Alves tinha filmado, apalpado e beijado a menor no rosto, num momento em que tinha ido à casa de banho.

Neste caso, que está a ser julgado à porta fechada, a testemunha descreveu que conheceu Manuel Alves na internet e que se encontrou com este num centro comercial do Porto. Consigo tinha levado a filha, a quem o homem até comprou roupa e calçado. Entre os artigos, estava um biquíni. Foi sob o pretexto de experimentar esta peça de roupa que o homem, já no seu apartamento, terá pedido à menor para se despir. De imediato, o arguido - que está preso - pegou no telemóvel e filmou o ato. Acabou surpreendido pela mãe, que, horrorizada, fugiu do local com a menor.

Além desta situação, o homem responde por mais dois ataques, num dos quais os pais da vítima foram coniventes, também sendo arguidos no processo.

Ler mais em: CM