Benfica garante Resende


Carlos Resende vai ser o próximo treinador do Benfica, pelo menos nas duas próximas épocas. O técnico do ABC não renovou com o clube de Braga, descartou o convite de Sporting e a sondagem do FC Porto, preferindo a Luz.

As condições oferecidas pelas águias adequam-se melhor às características do técnico, de 45 anos, pois poderá contar com jogadores jovens da sua confiança, como o central Pedro Seabra ou o pivô Ricardo Pesqueira, que acabam contrato no ABC, e aproveitará a matéria-prima da formação dos encarnados, cujos jogadores estão disseminados pelos juniores, equipa B e até cedidos a outros clubes lisboetas.

O Benfica pretende também assegurar reforços estrangeiros de grande nível, de que foi exemplo a contratação, recente, aos franceses do Chambery (Starligue) do lateral-direito brasileiro João da Silva, mas poderão vir ainda mais alguns. Outros jogadores do ABC, como Diogo Branquinho, também são cobiçados, mas os bracarenses têm acautelado os seus interesses nos contratos.

Quanto ao atual plantel das águias, a base vai transitar para a próxima temporada, mas o treinador já não contará com Elledy Semedo e Tiago Pereira, que vão para a D2 francesa, respetivamente Nancy e Selestat, e o brasileiro Uelington Silva, que ruma à Hungria (Csurgói).

Carlos Resende, considerado ainda hoje como um dos melhores internacionais portugueses de sempre, tem um perfil que se adapta bem aos objetivos desportivos do Benfica, pois já conquistou pelo ABC um campeonato e uma Challenge (2015/16), uma Taça e uma Supertaça (2014/15); pelo FC Porto ganhou uma Liga (2008/09), uma Taça de Portugal (2006-07) e uma Taça da Liga (2007/08). É também um dos discípulos do antigo selecionador já falecido, Aleksander Donner, que foi, por sinal, o último treinador a dar o título nacional ao Benfica, na época de 2007/08.

O Sporting, que despediu Zupo Equisoain, ainda esteve na corrida por Resende, mas o treinador não quis pegar numa equipa que não foi construída à sua imagem.

Já o FC Porto também sondou Resende, mas seria difícil ao técnico regressar a uma casa que o dispensou quando foi campeão.

Record