Julgamento por fraude fiscal de 7,3 milhões terá de ser repetido parcialmente por falha processual numa das primeiras sessões.

A condenação do patrão do Grupo Feira dos Tecidos a cinco anos de prisão por fuga ao Fisco de 7,3 milhões de euros foi anulada. O Tribunal da Relação do Porto deu razão a um recurso de uma das empresas acusadas de fraude fiscal e anulou parte do julgamento, obrigando à sua repetição, em breve, nas Varas Criminais do Porto.

IN:JN