Mesmo sabendo que seria punida, uma igreja escocesa celebrou o casamento entre dois homens numa cerimónia religiosa pela primeira vez no Reino Unido. Agora, aguarda pelas consequências.

Peter Matthews e Alistair Dinnie casaram há cerca de duas semanas na igreja de St. John, em Edimburgo, contrariando um cânone anglicano aprovado em junho passado que proíbe o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo o "The Times", fonte da Igreja Episcopal Escocesa, ramo da Igreja Anglicana que funciona em St. John, assegurou que vários casais do mesmo sexo já pediram para casar ali depois daquele que foi o primeiro casamento homossexual numa igreja do Reino Unido.

O mesmo jornal adianta que o mais provável é que Igreja Episcopal Escocesa, seguida por 60 mil pessoas em 350 congregações, seja excluída dos órgãos decisores do anglicanismo.

Apesar disso, o reverendo de St. John, Markus Dunzkofer, disse estar muito feliz por ter celebrado a união de Peter, professor de Sociologia Política na Universidade de Stirling, e Alistair, responsável pelo programa de Edimburgo para refugiados e migrantes.

"Já abençoei casamentos noutras localidades anglicanas e tive sempre que parar antes de parte dos votos. Sentia que algo era interrompido, que algo não estava certo. Poder, finalmente, realizar toda a cerimónia foi um sentimento de realização de algo que o espírito já me pedia para fazer. Fez todo o sentido" - disse Markus Dunzkofer.

IN:JN