Um recente estudo da literatura médica, realizado nos Estados Unidos, apresentou dez procedimentos de diagnóstico e tratamentos que foram aplicados de forma excessiva em 2016. A intenção é destacar caminhos para o sistema médico ser mais efetivo e eficiente.
A medicina é muitas vezes um jogo de números e probabilidades. Enquanto muitos médicos executam um trabalho preciso com recursos limitados, às vezes, encontrar um equilíbrio entre o tempo e o menor custo possível significa que comprimidos e procedimentos são prescritos sem que seja possível considerar o melhor para cada paciente.
“Muitas vezes, os profissionais de saúde não podem contar com as últimas descobertas e seus pacientes não recebem o melhor atendimento”, diz o pesquisador Daniel Morgan, da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland.
“Espero que esse estudo dissemine informações sobre os testes e tratamentos que mais são usados excessivamente”.
A equipe estudou o tema por meio de artigos de revistas no arquivo PubMed, usando termos de pesquisa como uso excessivo, sobretratamento, inapropriado e desnecessário.