A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica – UNC3T, procedeu à detenção de um homem, de 21 anos de idade, que, de forma continuada, fazia uso de dados de cartões bancários de terceiros e procedia à aquisição de bens e serviços de modo fraudulento, praticando o crime de burla informática, contrafação de título equiparado a moeda e acesso ilegítimo.

Na sequência da operação foram realizadas quatro buscas domiciliárias e procedeu-se à apreensão de vários bens provenientes da utilização fraudulentamente, nomeadamente material informático e vestuário de marca.

O detido fazia desta prática o seu modo de vida, sendo que, após a aquisição dos bens, procedia sua à sua revenda, quer no mercado online, quer junto do seu círculo de amigos. Além da aquisição de bens, utilizava o mesmo modus operandi para usufruir de serviços de estadias em hotéis, spas, etc.
A investigação prossegue tendo em vista a determinação da extensão da atividade criminosa, nomeadamente identificação de outras vítimas e montantes envolvidos.

O detido será presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.


Via PJ