Geralmente, nós pensamos nos homens como os traidores, mas a verdade é que mulheres também podem trair.


No entanto, se você acha que elas só fazem isso quando já estão cansadas de seus namorados e maridos, não os amam mais ou estão procurando carinho em outro lugar… Você está errado.


Por que as mulheres traem?

A socióloga Alicia Walker, pesquisadora da Universidade Estadual do Missouri, nos EUA, queria descobrir por que mulheres traem seus maridos.


Ela esperava encontrar resultados em sintonia com o que as pessoas geralmente assumem: que essa infidelidade ocorre quando as mulheres procuram apoio emocional em ou se apaixonam por outra pessoa.


Walker se surpreendeu bastante, contudo. Depois de entrevistar 46 mulheres através do site de namoro adulto Ashley Madison (específico para pessoas que querem trair seus parceiros), a cientista chegou à conclusão que nenhuma delas estava procurando qualquer coisa a não ser pura conexão física.


Ou seja, mulheres que traem procuram, na verdade, sexo dos bons – com orgasmo, de preferência.


Praticidade, poder e liberdade

As mulheres não estavam procurando amor em outro lugar – todas, exceto duas, disseram que ainda amavam seus maridos. Elas simplesmente queriam ficar satisfeitas na cama, então buscavam homens com quem eram sexualmente compatíveis.


“Elas foram muito práticas e metódicas em sua tomada de decisão e, em seguida, na análise de com quem elas iriam se envolver”, Walker explicou ao portal americano Business Insider. “E elas foram muito claras de que [a traição] não tinha nada a ver com se o amante era ou não um cara legal”.


Em resumo, as traições não tinham nenhum dos sentimentalismos que parecemos querer atribuir às mulheres. Na verdade, elas falaram muito sobre como a infidelidade foi um exercício de poder e liberdade para elas.


“As mulheres com as quais falei estão traindo para continuarem casadas, e não por vingança, ou para sair de um casamento, ou para fazer com que seus maridos a notem mais. Não é nada disso”, concluiu Walker.


Sexo é importante para a mulher, entendam de uma vez por todas


Outra descoberta importante do estudo é que as mulheres, no geral, não tinham mais relações sexuais com seus maridos, ou pelo menos eles não estavam preocupados em dar-lhes orgasmos.


“Elas apresentaram esse cenário de que seus casamentos eram completamente sem sexo ou sem orgasmo – pelo menos para as próprias mulheres”, disse a socióloga. “Se elas não fizessem algo para lidar com isso, iriam acabar deixando seus maridos, separando suas famílias, magoando seus filhos e esposos e elas simplesmente não queriam isso”.


No geral, as mulheres sentiam que a traição funcionava bem para elas por cumprir essa função sexual, e todas tiveram o cuidado de garantir que seus maridos nunca descobrissem sobre as infidelidades.
As vantagens

Todas as mulheres apontaram os benefícios de ter um amante, sem ter que se comprometer com qualquer outra coisa além do sexo.


“A maioria disse que nenhum dos homens com os quais estavam envolvidas fora do casamento eram tão bons quanto seus maridos. Elas falaram muito sobre como a traição as beneficiou. Isso as tornou mais relaxadas, menos estressadas, e houve menos tensão no casamento. Muitas falaram sobre como, antes de começarem a fazer isso, tinham ressentimento por seus maridos, por causa da falha sexual”, resumiu Walker.


Ou seja, ao “terceirizar o sexo”, essas mulheres conseguiram continuar casadas e serem melhores como esposas e mães, do jeito que realmente queriam ser, segundo a pesquisa.


Os achados de Walker foram publicados no livro “The Secret Life of the Cheating Wife: Power, Pragmatism, and Pleasure in Women’s Infidelity” (em tradução livre, “A vida secreta da esposa traidora: poder, pragmatismo e prazer na infidelidade das mulheres”).