Um homem inglês de 48 anos foi condenado em tribunal por ter feito sexo com uma égua. George Smith, de 48 anos, foi apanhado em flagrante e terá dito à dona do animal que "achava que era a namorada".

O homem trabalhava nos estábulos e, já depois do fim do turno, terá invadido a quinta para fazer sexo com o animal, uma égua de nova anos chamada ‘Ruby’. A dona da égua desconfiou depois de já por diversas vezes ter encontrado o trabalhador nos terrenos da quinta, fora do horário de trabalho.

Nesse dia foi aos estábulos e encontrou George em cima de uma caixa, com as calças pelos tornozelos, em plena atividade sexual com a sua égua. "Este incidente deixou-me profundamente perturbada. A minha filha de 10 anos agora tem sempre medo de ir à quinta, porque sabe que o George foi preso. Ela teme encontrá-lo nos estábulos, por poder encontrá-lo lá e estar em perigo. Eu já tinha estranhado a relação que ele tinha com a Ruby, porque dizia que era a ‘parceira’ dele. Quando o encontrei naqueles preparos, gritei. Ele olhou para mim e depois para a égua e disse-me ‘Achava que era a minha namorada’. Ele era obcecado com aquela égua. Era a única que ele tratava pelo nome", contou a dona da quinta em tribunal.

A polícia investigou o caso e deteve o homem. Na caravana onde George vivia foram encontradas fraldas sujas, roupa interior de mulher e um ursinho de peluche, alegadamente roubado a uma criança.

George Smith, que é dono de dois cavalos, garantiu em tribunal que só teve relações com a égua ‘Ruby’ duas vezes.

Foi condenado a uma pena suspensa de um mês de prisão e está proibido de qualquer contacto com animais durante 10 anos. Terá que fazer 12 horas de trabalho comunitário e está também proibido de ter qualquer contacto com a égua ou os donos desta.

Ler mais em:CM