Anda constantemente às voltas na cama e não percebe porquê? Então o melhor é começar a analisar tudo o que come ao longo do dia, mas especialmente à noite.

Como explica o site da revista Women’s Health, são vários os alimentos que interferem com a qualidade do sono, seja por obrigarem o organismo a um trabalho extra, seja pelo impacto que exercem nos níveis de energia e bem-estar.

É o caso dos molhos de tomate, que podem causar azia ou um aumento do refluxo, interferindo com a sensação de bem-estar e com a capacidade de adormecer ou manter um sono tranquilo.

Já o chocolate, tal como o café, tem cafeína, um componente que, por ser estimulante, é suficiente para interferir com a capacidade de relaxar e conseguir adormecer. Contudo, o chocolate é ainda um inimigo pela quantidade de açúcar que pode ter, uma vez que o açúcar também consegue interferir com os níveis de energia. E por falar em açúcar, tudo o que seja bebidas gaseificadas ou energéticas e refrigerantes são também de evitar.

As bebidas alcoólicas – embora possam, numa primeira fase, induzir ao sono -, a carne vermelha e o fast-food (que fazem com que o processo digestivo seja mais demorado), são outros alimentos que condicionam a qualidade do sono, especialmente se consumidos pouco antes de ir para a cama. Aqui, diz a revista, inclui-se ainda as batatas fritas de pacote e os molhos processados, que são igualmente ricos em sal, gorduras saturadas e açúcares adicionados, um trio quase explosivo que interfere com a saúde e com o bem-estar.

Embora não seja um alimento pouco saudável como os acima mencionados, a água pode também afetar a qualidade do sono. Aqui, a culpa é a probabilidade de aumentar a vontade de urinar durante a noite.

IN:NM