Bastou uma pequena valorização da retalhista para que Jeff Bezos deixasse de ser o homem mais rico do mundo para ser o dono da maior fortuna da história.







Ainda estávamos em 2017 quando Bill Gates, que durante anos a fio ocupou o lugar de homem mais rico do mundo, viria a ser destronado por Jeff Bezos, CEO da Amazon. A constante valorização da maior retalhista mundial fez com que a sua fortuna ascendesse, ainda em outubro passado, aos 93,1 mil milhões de dólares, cerca de 80 mil milhões de euros.




Mesmo com pequenos percalços que encontrou pelo caminho, Bezos não perdeu o rumo e, com a ajuda que o Natal deu ao negócio, continuou a somar milhões. Mais: com a chegada do novo ano, as ações da Amazon valorizaram cerca de 6,6% na primeira semana de Janeiro.





Em que é que se traduz esta pequena percentagem? Numa fortuna nunca
antes vista. Com esta valorização, a fortuna de Jeff Bezos é agora de 105.1 mil milhões de dólares, o equivalente a 88.2 mil milhões de euros, o que faz do empresário o mais rico dos tempos modernos, de acordo com a análise feita pela Bloomberg.




Este valor, note-se, ultrapassa claramente os 100 mil milhões de dólares que Bill Gates somou aquando da ‘explosão’ da Microsoft, que ocorreu em abril de 1999 e coloca o dono da Amazon isolado no primeiro lugar do índice dos maiores multimilionários do mundo.