Colaboradores da empresa falaram anonimamente sobre o processo de produção dos componentes do Model 3.






Desde que o Model 3 foi lançado no verão de 2017 que a Tesla tem tido dificuldade em aumentar o ritmo de produção do carro. Agora, colaboradores da Tesla falaram anonimamente com a CNBC sobre alegados problemas de produção relacionados com as baterias usadas no Model 3, as quais têm aparentemente o risco de pegar fogo.





Ao que parece estas baterias ainda são produzidas de forma ‘artesanal’ por trabalhadores e não em processos automatizados. Além disso, consta ainda que a Tesla contratou os serviços de mão-de-obra pouco especializada, o que pode colocar riscos das baterias pegarem fogo inesperadamente. A Tesla já veio a público reagir, enviando para o Digital Trends um comunicado a negar riscos de incêndio.




“A possibilidade de a Tesla vender um carro com baterias perigosas é absolutamente imprecisa e fora da realidade, ao contrário de todas as provas”, pode ler-se no comunicado.





nm