Um navio de patrulha turco colidiu na noite de segunda para terça-feira com uma embarcação grega perto de uma ilha disputada no leste do Mar Egeu, suscitando uma advertência a Ancara do primeiro-ministro grego Alexis Tsipras.





O barco patrulha turco efetuou "manobras perigosas" nas águas gregas em violação das regras marítimas perto do ilhéu de Imia (Kardak em turco), segundo um comunicado grego.



O barco "entrou em colisão" com um navio patrulha da polícia portuária grega, que registou alguns danos, mas sem que nenhum membro da tripulação tenha ficado ferido, segundo a polícia portuária.



Numa conversa telefónica com o seu homólogo turco Binali Yildirim, por iniciativa deste último, Tsipras referiu "com severidade" que "semelhantes ações minam as relações greco-turcas e turco-europeias e violam o direito internacional", segundo o gabinete do primeiro-ministro grego.



Dois barcos de guerra, turco e grego, entraram em colisão perto de Imia em 07 de janeiro, num incidente rapidamente sanado pela parte grega.



Esta zona constitui um foco de tensão permanente entre os dois países, Estados-membros da NATO, e um confronto militar entre Atenas e Ancara foi evitado no limite em janeiro de 1996, após intervenção norte-americana.


Segundo os media gregos, o Departamento de Estado norte-americano reagiu ao novo incidente e apelou aos dois países a "agirem para uma redução da escalada da situação".




nm