O auto exame é rápido, indolor e o primeiro passo para despistar graves problemas, ainda assim, o problema não é muito reconhecido.



Embora não seja o tipo mais comum, cancro nos testículos é um problema que afeta homens entre os 15 e os 44 anos, como refere a Men’s Health UK, que aponta abril como o mês de sensibilização para este problema oncológico em específico.

Seja por falta de conhecimento ou preocupação, a verdade é que poucos são os homens que fazem o despiste caseiro aos testículos como reflete os resultados de um inquérito feito no âmbito da temática que agora se assinala.

Quando diagnosticado a tempo, o cancro testicular pode ser tratado com sucesso – um resultado que contrasta com outros tipos de cancro mais comuns, contudo quando não identificado, pode levar à morte do doente. O despiste é simples e, tal como no caso da mama, passa por ‘procurar’ algum nódulo ou outro aspeto fora do normal.

Segundo os especialistas, uma vez a cada mês é a periodicidade certa para um exame que tem zero consequências mas pode prevenir diversos problemas como desenvolvimento testicular anormal ou início de um histórico familiar com risco àquele problema, por exemplo.

IN:NM