5 conselhos para ser o rei das descidas no trail (por Kilian Jornet)

Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         article-5-conselhos-para-ser-o-rei-das-descidas-no-trail-por-Kilian-Jornet-580a05c5d753e.jpg
Visualizações:	0
Tamanho: 	49,1 KB
ID:      	154476


Correr com dinamismo por uma descida, avançando sem que lhe custe, dominando a situação e aproveitando para desfrutar da paisagem é o melhor que se pode sentir na montanha. E isto é algo que Killian Jornet sabe muito bem, pois vê-lo a descer é quase como contemplar um esquilo a descer de uma árvore: ambos desafiam as leis da gravidade e descem a um ritmo endiabrado. Para ter uma ideia concreta, veja as imagens do melhor corredor de montanha do planeta a descer do Monte Cervino, em Itália (visualizar vídeo em baixo) no dia em que bateu o seu recorde. Ficamos sem palavras. Mas como é que o faz?

Vá para a montanha
O primeiro passo importante, segundo Killian, é ir para a montanha: “Para ser eficaz a descer montanhas é preciso trabalhar a técnica. Os treinos de força no ginásio são perfeitos e ajudam, mas não servem de nada se não ensaiar algumas vezes a técnica de descida no terreno. É preciso tornar-se amigo das pedras”.

O jogo da antecipação
Descer é brincar com a montanha num jogo que se chama antecipação. “Nem tudo se resume às pernas e aos músculos, a visão e os reflexos são extremamente importantes. Intuir o percurso e os seus obstáculos é tão importante como ser forte e rápido: escolher a linha ideal é fundamental para fazer uma boa descida. Antecipar onde se vai colocar os pés é o segredo para uma grande descida. Jogar à antecipação e ir para a montanha é a combinação perfeita para ganhar confiança e equilíbrio”.

Relaxe nas descidas
Relaxar nas descidas não quer dizer que tem de descer devagar. “Claro que numa descida é impossível que os seus músculos não estejam tensos, mas isso não implica que todo o corpo fique rígido. Se conseguir relaxar as partes que não intervêm na descida, ganha eficácia e poupa energia”. Como dissemos anteriormente, encare a descida como um jogo, relaxe os braços e dê pequenos saltos enquanto desce, pois ajudam a relaxar. A confiança que se adquire com este método ajuda a descer depressa, mas com a vantagem de ir relaxado.

Alongue para descer melhor
Ser flexível é uma das melhores formas para se adaptar na perfeição ao terreno por onde corre. “Na montanha e, por conseguinte, na descida, estará exposto a diversas situações que são definidas pelos diferentes tipos de superfícies de apoio. Alongar bem, ser elástico e flexível a nível muscular facilita o seu repertório para enfrentar as diferentes secções que encontra nas descidas”.

Descer sim, mas não se esqueça das subidas. Nunca!
Descer é importante, mas cuidado, subir também. Não só da descida vive o corredor da montanha. “Muitos corredores que são rápidos e têm muita qualidade não mantêm o ritmo num terreno plano com uma subida a seguir. Quando esta é muito acentuada e não são capazes de a subir a correr, ficam sem recursos por não saberem andar. Ensaiar a subida utilizando a técnica de alavanca com as mãos sobre os joelhos é um grande exercício que o pode ajudar a ser um corredor mais completo. Já sabe: subidas, descidas e terrenos planos, não descure nada”.