Jorge Jesus terá na sua posse informações que o levam a acreditar que Bruno de Carvalho deu autorização à Juve Leo para "apertar" com os jogadores e equipa técnica, depois da derrota frente ao Atlético de Madrid, em abril, escreve, esta sexta-feira, o jornal "Público".
Citando fontes próximas do treinador do Sporting, o jornal afirma que Jesus considera o presidente leonino autor moral do ataque à Academia de Alcochete. Caso Bruno de Carvalho não deixe Jesus rescindir com o clube ainda na próxima semana, o treinador pondera apresentar as provas às autoridades e pedir a rescisão do contrato por justa causa.

IN:JN