Há ciclistas que correm por gosto, é certo, mas também há quem corra por estar preocupado com o seu peso. E há, inclusive, quem coma muito pouco com a mesma preocupação em mente: perder peso.

Erika Sallum, uma jornalista brasileira, escreveu um texto sobre o assunto, pedindo a opinião de uma especialista em nutrição, Patrícia Campos Ferraz, da Cínica Move, de São Paulo, que alerta para os riscos de pedalar de barriga vazia.

Afinal, pedalar de estômago vazio faz bem? Em que situação?

"Pedalar de estômago vazio só interessa se há necessidade de perder gordura ou de melhorar o controlo metabólico em indivíduos com excesso de peso, obesidade ou síndrome metabólica. Para indivíduos saudáveis, pedalar em jejum certamente vai afetar o desempenho, que está diretamente relacionado com a disponibilidade de carboidratos. É certo que fazer jejum traz adaptações metabólicas que aumentam a queima de gordura e diminuem a dependência do carboidrato, mas isso acontece à custa do desempenho. Pedalar muito em jejum não é possível".

Para quem não precisa perder peso, há alguma vantagem em pedalar em jejum?

"Se não há necessidade de perder peso, não há por que o fazer jejum, a não ser por questões de ordem prática como ter comido bem na noite anterior ou treinar para competições em condições extremas onde haja risco de existirem os suplementos necessários. A falta de nutrientes, nomeadamente de carboidratos, vai diminuir o quociente respiratório durante o exercício, a favor de um metabolismo mais oxidativo - e a velocidade de produção de ATP, energia química para as células, será menor. O ciclista vai sentir isso na potência das pedaladas e na percepção de esforço durante o treino".

Pedalar é uma atividade de alto gasto calórico. Não há risco em pedalar sem comer nada, depois de uma noite sem comer nada?

"Sim, há risco de uma hipoglicemia que, em casos extremos, pode ocasionar desmaio, falta de atenção, desidratação e até mesmo acidentes".

Quais os cuidados que se deve tomar ao adotar o jejum antes do treino?

"Se for treinar em jejum, certifique-se de que está bem hidratado, não só em relação a água, mas a ingestão de sódio (sal), que é muito perdido no suor. E evite fazer jejum nos dias de maior volume ou intensidade. Prefira fazer isso nos treinos leves, regenerativos, se sua intensão for perder peso ou melhorar os quadros metabólicos como síndrome metabólica ou resistência à insulina".

IN:NM