Reduzir o custo da subscrição dos canais em resposta à entrada da Eleven Sports no mercado português não é uma hipótese em cima da mesa para o CEO da Sport TV, Nuno Ferreira Pires. A questão surge numa altura em que a estação, que até aqui dominava os direitos desportivos em Portugal, perdeu vários conteúdos para a nova concorrente, nomeadamente a Liga dos Campeões e as ligas espanhola e francesa, bem como a liga alemã a partir do próximo ano, embora neste caso mantenha os direitos por mais uma época. No entanto, em entrevista à agência Lusa, Nuno Ferreira Pires, assegura que os clientes estão “tranquilos” com os preços praticados pela Sport TV.

“Quando eu tenho 70% do meu parque de subscritores que actualmente paga o valor mais alto de subscrição [que permitem o visionamento dos canais em alta definição e em vários dispositivos], isso significa que os clientes de facto estão em média tranquilos com aquilo que a Sport TV hoje tem como oferta”, salientou, concluindo: “Não tenho qualquer dúvida de que qualquer português a fazer as contas, olhando para as 55 mil horas de programação, as modalidades que nós damos, para os 2 mil jogos que damos, e para tudo aquilo que é o nosso conteúdo no próximo ano, estarão tão ou mais tranquilos do que já estavam os nossos clientes com o valor que nós cobramos na Sport TV.”

Na mesma entrevista, Nuno Ferreira Pires diz não estar preocupado com a chegada do novo concorrente. “Não me parece do que vimos até agora que seja uma preocupação de grande monta para a Sport TV. A Sport TV continua a estar muito tranquila com a sua oferta, nós temos 55 mil horas de programação ao longo do ano, penso que a Eleven, daquilo que temos lido, anuncia que vai ter perto de 3 mil horas”, justificou, em entrevista à Lusa. Sobre os conteúdos perdidos para a Eleven Sports, o CEO da Sport TV sublinha que “por alguma razão os próprios canais em sinal aberto não foram ao primeiro bid” para os direitos da Liga dos Campeões. “Os valores, em especial para um país como Portugal (…) começam a ser muito pesados para os broadcasters”, explicou, embora admita a importância de um produto como este para um canal de desporto. Recorde-se que a TVI chegou entretanto a acordo com a Nowo, responsável pela negociação dos direitos da Eleven Sports em Portugal, para a transmissão dos jogos em sinal aberto da Liga dos Campeões.

“Não vou esconder que a Champions League é um produto importante e porque continua a ser uma grande competição europeia”, afirmou Nuno Ferreira Pires, apontando, contudo, que há outros produtos de destaque na oferta da Sport TV. “Não temos a Champions mas temos mais uma vez por opção uma coisa que nos parece que este ano vai ter um valor muito, muito maior, que é a Liga Europa. A UEFA, que tem estas duas competições, a Liga Europa e a Champions League, prejudicou muito o território português nas condições de acesso das equipas à Champions e favoreceu bastante a Liga Europa”, explica, mostrando-se confiante de que, por haver mais equipas nacionais nesta competição, “os minutos de visionamento de uma Liga Europa na próxima época desportiva tem um valor incomensurável maior à Champions para os portugueses”. O mesmo, antecipa, acontecerá com a liga italiana, uma vez que “a partir do momento em que está presente o Cristiano, o tempo de visionamento do conteúdo vai multiplicar”.

IN:M&P