“Quando o homem e a mulher comum são observados, percebemos que as mulheres realmente sentem mais frio. Há vários recetores espalhados pelo corpo humano que respondem ao calor e ao frio”, explica a fisiologista Clare Eglin em declarações à BBC.

“Os mais sensíveis estão localizados na pele. Se medirmos as temperaturas internas do homem e da mulher, percebemos que são parecidas. Mas são as diferenças na temperatura da pele, especialmente nas mãos e nos pés, que realmente explicam o nosso grau de conforto com o ambiente que nos cerca”, acrescenta.

Eglin explica que em ambientes frios, as mulheres apresentam uma maior vasoconstrição. Ou seja, as veias estreitam-se para reduzir o fluxo de sangue e evitar a perda de calor.

“É essa a razão que explica o facto de as mulheres terem tendência para ter sempre as mãos e os pés mais frios”, conta.

“Portanto, para ambos – o homem e a mulher – terem o mesmo nível de conforto, necessitam de um ambiente ligeiramente mais quente”, acrescenta. Fatores como as hormonas e gordura corporal também podem afetar a sensação de frio e calor.

Mas porque é que os homens não apresentam tanta vasoconstrição?

“Porque os homens são geralmente maiores e têm maior massa muscular. Por isso, produzem mais calor e, assim, não precisam de reduzir o fluxo de sangue à pele para manter a temperatura interna”, conclui Eglin.

IN:NM