A prática de relações sexuais é geralmente associada à felicidade, mas ao que parece o sexo está a deixar muitos homens tristes.

Apesar da chamada disforia pós-sexo já ter sido previamente reconhecida como uma condição que afeta as mulheres, os investigadores da Universidade de Queensland de Tecnologia, na Austrália, queriam saber se o fenómeno também poderia ocorrer nos homens.

Para efeitos daquela pesquisa, uma equipa de investigadores australianos, norte-americanos, britânicos, russos, neo-zelandeses e alemães questionou 1,208 homens sobre os seus sentimentos após o ato sexual.

Os resultados revelaram que 41% dos participantes já haviam experienciado a disforia pós-coital. Mais ainda, 20% admitiram que tal lhes tinha de facto acontecido nas últimas quatro semanas.

Quando os investigadores questionaram os participantes acerca dos seus sentimentos, os comentários incluíram “sinto-me insatisfeito, aborrecido e instável” e “sinto-me emocionalmente vazio”.

Os dados apurados sugerem que a vivência masculina do sexo pode de facto ser mais complexa do que previamente se pensava.

O professor Robert Schweitzer, coautor do estudo, disse: “As primeiras três fases do ciclo de resposta humana sexual – excitação, patamar e orgasmo – têm sido o foco da maioria das pesquisas conduzidas até à data.

“A experiência vivenciada na fase da resolução – pós orgasmo – continua a ser um fenómeno misterioso e como tal ainda incompreendido”.

Os investigadores apontam para a necessidade de realização de mais estudos de modo a melhor compreenderem o estranho fenómeno, que nada tem a ver com prazer, entre os homens e as mulheres.

IN:NM