Sabendo-se que os resultados das amostras analíticas recolhidas durante a Volta a Portugal só deverão ser conhecidos nunca antes de meados de novembro, surgiu mais um caso positivo no ciclismo português.


César Fonte, 32 anos, que representa desde o início da temporada a W52/FC Porto, foi apanhado nas malhas do doping com um resultado analítico adverso que acusou betametasona, num controlo realizado no dia 3 de junho, no final da etapa Porto - Vila Nova de Gaia da qual saiu vencedor.



O corredor já foi notificado, podendo solicitar, se assim o entender, que seja analisada a amostra B que, segundo o nosso jornal apurou, já foi pedida, aguardando-se pelo resultado.


Betametasona faz parte dos glucocorticóides que são proibidos pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), quando administrados por via oral, retal ou injeção intravenosa ou intramuscular, que parece não ter sido o caso de César Fonte, que na altura se encontrava lesionado num joelho.


Segundo informação recolhida por A BOLA junto de César Fonte, este confirmou que foi notificado pela Federação Portuguesa de Ciclismo de um resultado anormal, com a presença de betametasona.

IN:A BOLA