Melhorar as funções cognitivas e cardiovasculares são as vantagens que mais se aponta ao ómega 3, mas há mais aspetos positivos a apontar a esta gordura.

No ano passado, a Time apontou os benefícios a nível de fertilidade, que se deve a uma maturação de ovos mais eficaz . No início deste ano, o Journal of Clinical Investigation – Insight acrescenta como consequência o combate à asma, através do combate aos anticorpos que levam a este problema respiratório .

Além disso a ómega 3 parece melhorar também a saúde ocular, além da cutânea e capilar. O ‘boost’ de saúde que esta gordura garante relativamente a estes aspetos parece ser garantido com qualquer um dos três tipos de ómega 3: ALA, DHA e EPA, mesmo que a DHA seja aquela que mais comummente se encontre nos olhos.

Resta-lhe relembrar onde a encontrar: salmão, sardinha, linhaça, nozes, chia, cânhamo, couves-de-Bruxelas, couve-flor, azeite, tofu, espirulina, abacate ou feijão são alguns dos alimentos que garantem o consumo desta gordura que não é naturalmente produzida pelo ser humano e por isso têm mesmo de ser garantidas através da alimentação.

IN:NM