"Vamos à Assembleia da República com o grande objetivo de sensibilizar os deputados para a necessária revisão desta pseudo-reforma administrativa imposta por Miguel Relvas [ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares pelo PSD] e Passos Coelho [ex-primeiro-ministro pelo PSD] e com a expectativa de que António Costa [atual primeiro-ministro pelo PS], tal como anunciou no início desta legislatura, apresente a proposta para o Parlamento analisar, debater e aprovar", refere o presidente da União das Freguesias, Pedro Sousa, citado numa nota enviada à Lusa.

O Conselho Consultivo vai apresentar aos deputados a moção "Desagregação da União das Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira", aprovada na Assembleia de Freguesia com um voto contra do PSD, e que manifesta a "urgência" da revisão do atual mapa de freguesias.

"A agregação de freguesias não trouxe nenhum benefício para o Estado, só veio fragilizar o poder local e prejudicar as populações, pois a proximidade entre eleitos e eleitores ficou bastante enfraquecida", adiantou.

Pedro Sousa realça que "só o esforço hercúleo" dos autarcas e trabalhadores das juntas de freguesia, aliado à "notável cooperação e compreensão" das forças vivas locais, é que fizeram com que os efeitos desta "pseudo-reforma administrativa" não fossem ainda mais negativos no quotidiano das populações.

No próximo dia 16 de janeiro, o Gabinete Consultivo vai ser recebido pelo PS, PSD, PCP e PEV, estando a aguardar confirmações dos restantes partidos políticos.

Nessas audiências, Pedro Sousa explica que irá demonstrar como o atual mapa de freguesias "não trouxe qualquer benefício" para o Estado.

"A revisão do Mapa das Freguesias é uma vontade comum, que assenta sobre um argumentário sólido e objetivo e onde se defende a desagregação da União das Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, bem como um concelho com dez freguesias. Esta vontade é defendida pela maioria dos autarcas no nosso concelho e ainda, pela própria presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro", realça.

Este gabinete é coordenado pela presidente da Assembleia de Freguesia e nele têm assento deputados do PS, PCP, BE, PSD e independentes, sendo que o presidente da junta participa, mas sem direito a voto.

O concelho de Matosinhos tinha em 2013 dez freguesias, passando a ter com a reforma quatro uniões de freguesias.

IN:NM