Estamos no pico do inverno e como tal o frio faz-se sentir em Portugal. Temperaturas muito baixas podem, por vezes, dificultar a ação da condução e, por isso, trazemos-lhe algumas dicas que pode utilizar no dia-a-dia.

Não conduza com vidros embaciados: O contraste entre a baixa temperatura do exterior e a mais alta no interior do veículo faz com que os vidros fiquem embaciados. Quando isto acontece, o melhor é não circular para não se colocar em risco, nem aos outros condutores que circulam na estrada. Ligue o desembaciador e coloque o nível de ar no máximo, para que possa retomar a marcha o mais rápido possível. Para não voltar a ter problemas de falta de visibilidade, aconselhamos que deixe o desembaciador do automóvel ligado no nível mínimo.

Muita roupa a conduzir?: Luvas, casacos, cachecóis e chapéus geralmente transformam-se em roupas que nos impedem a liberdade de movimento e, ao mesmo tempo, comprometem a segurança. São aconselhadas luvas apenas quando as baixas temperaturas reduzem a sensibilidade das mãos.

Bancos aquecidos: Os especialistas dizem que apenas devemos ativar este extra de conforto quando entramos no veículo. Devemos evitar deixar o aquecimento do bancos de forma prolongada.

Temperatura ideal: Para viajar a temperatura ideal situa-se nos 21,5ºC. É chamada a “temperatura de conforte”. Com este valor conseguimos uma distribuição homogénea para o condutor.

Calor sem custos adicionais: Algo positivo do inverno, em relação ao verão, é que pode ligar o aquecimento do seu carro e isso não consome combustível ou água extra. A explicação é que a água quente do motor é usada para o ar condicionado e regressa ao motor a uma temperatura quente, mas muito mais baixa do que saiu, então pode ser até servir de ajuda ao radiador do motor.

IN:NM