Portugal continental vai ser afetado por uma depressão que vai causar agitação marítima e vento forte com rajadas até 110 quilómetros por hora, o que levou à emissão de aviso vermelho.

Na sexta-feira a depressão "Helena", centrada a noroeste do golfo de Biscaia, vai afetar Portugal continental em particular no que diz respeito ao vento e à agitação marítima na costa ocidental, explicou à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Maria João Frada.

"Amanhã [sexta-feira] vamos ter uma intensificação significativa do vento sobretudo no litoral e nas terras altas com rajadas no litoral oeste de 75 Km/hora e de 85 Km/hora a norte do cabo Raso, atingindo a região da Grande Lisboa. No entanto, será no litoral a norte do Cabo Mondego que as rajadas serão mais intensas podendo atingir os 110 quilómetros por hora", disse.

De acordo com Maria João Frada, as rajadas de vento também poderão atingir os 110 km/hora nas terras altas do Minho e Douro Litoral e da região Centro.

"Para sexta-feira foram emitidos aviso vermelho, o mais grave, para agitação marítima [entre as 12:00 e as 21:00] e laranja para o vento forte. Este vento poderá ter muito impacto e estragos", disse.

Na costa ocidental, explicou a meteorologista, a sul do Cabo Raso está prevista agitação marítima com ondas de 5 a 7 metros e temporariamente a norte do cabo Raso, com 7 a 8 metros durante a tarde e início da noite, e altura máxima que poderá atingir 15 metros.

"É uma situação muito gravosa, o que levou a emissão de aviso vermelho a norte do Cabo Raso", disse.

Relativamente à precipitação, segundo Maria João Frada, vai ser intermitente, mas localmente intensa e acompanhada por granizo e trovoadas.

"Vamos ter ainda, devido a uma massa de ar polar de norte, queda de neve acima dos 800/1000 metros. No entanto, no nordeste transmontano poderá nevar em quotas mais baixas entre os 600 e os 800, não se podendo excluir também alguns flocos de neve na Serra de São Mamede, no distrito de Portalegre", indicou.

De acordo com a meteorologista, no sábado vai haver uma diminuição do vento e da agitação marítima.

"As rajadas vão ficar-se pelo 60 km/hora, diminuindo para o fim do dia, e no mar vamos ter ondas de 6 a 7 metros na costa ocidental, mas depois desce para 4 a 5 e no final do dia para os 2/3 metros", contou.

No que diz respeito às temperaturas e devido à massa de ar polar, está prevista a partir de sexta-feira e no sábado uma descida gradual dos valores da temperatura.

"Sexta-feira está prevista uma descida de 4 a 6 graus no interior norte e centro que associado ao vento vai dar-nos maior desconforto térmico, vamos sentir mais frio. No sábado temos uma descida de 2 a 4 graus, em especial da mínima, e domingo desce a mínima 2/3 graus", disse.

Para domingo, segundo Maria João Frada, estão previstas mínimas negativas no interior norte e centro a variar entre -4 e os -6, e no nordeste transmontano próximo de 0.

"Na região de Lisboa vamos ter mínimas entre os 4 e os 6 graus. No domingo as temperaturas vão baixar ainda mais", disse.

Além do aviso vermelho e laranja para agitação marítima e vento, o IPMA colocou também na sexta-feira sob aviso amarelo os distritos de Évora, Viseu, Porto, Guarda, Faro, Setúbal, Santarém, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Beja, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Portalegre e Braga por causa da chuva (até às 18 horas desta quinta-feira).

IN:JN