Um carteiro foi entregar correspondência a uma casa, bateu insistentemente sem que obtivesse resposta, mas apercebendo-se que estavam pessoas em casa e que a porta estava aberta, entrou e entregou a carta.

Quando chegou à estação dos CTT, e ainda assustado, disse para o chefe:

– Ó chefe, eu não volto a entregar correspondência naquela casa, pois aquele casal é doido e tenho medo que me possam fazer mal.

– Mas porquê Manuel, fizeram ou disseram-te alguma coisa?

– Olhe chefe, quando lá cheguei para entregar a carta, como não obtive resposta e verifiquei que a porta se encontrava aberta, entrei e deparei-me com o seguinte espectáculo… a velhota com as mãos nas mamas, o velhote com um dedo metido no rabo, e um guarda chuva aberto.
Veja lá se isto é normal.

Diz-lhe o chefe:

– Ó Manuel tenha calma, pois esse é um casal de surdos-mudos e estavam a comunicar um com um outro.

Pelos visto ela dizia-lhe:

– Ó homem vai comprar leite.

E ele respondeu-lhe:

– Vai à mer*a que está a chover!!!