Embora o abacate tenha um valor calórico considerável (um abacate pequeno possui, em média, 360 calorias), a fruta é fonte de vitaminas A, C e E, e está repleta de gorduras boas que combatem o colesterol mau (LDL), ajudando a reduzir os níveis de glicose no organismo e tem ainda função anti-inflamatória.



O abacate é um alimento supercompleto. Além de ser rico em beta-sitosterol (uma substância que age como um anti-inflamatório natural), tem uma função antioxidante e combate o envelhecimento precoce, e reduz ainda os níveis de glicose e cortisol (hormona do stress), explica a nutricionista Karen Levy Delmaschio.

E, ao contrário do que se pensa, a fruta ainda pode ser uma ótima aliada para aqueles que seguem uma dieta de restrição calórica. Segundo a especialista, o abacate auxilia no processo de queima de gordura corporal e inibe o apetite e a compulsão por doces.

Devido à presença das chamadas gorduras boas, o abacate aumenta igualmente a sensação de saciedade, diminuindo a vontade de petiscar. A fruta ainda ajuda a queimar triglicéridos de cadeia média, um tipo de gordura que normalmente se aloja na região da barriga e das ancas. A gordura do abacate também é rica em ómega 9, um ácido gordo anti-inflamatório que ajuda a regular o metabolismo e faz bem ao coração.

Ou seja por tudo isto e muito mais o abacate não é o vilão das dietas. A fruta quando ingerida com moderação (uma fatia pequena, por dia) não compromete a dieta de ninguém e é extremamente benéfica para a saúde, garante Karen Levy Delmaschio.

IN:NM