Seria de esperar que consumir diariamente uma porção ‘gigante’ de café causasse muitos mais danos ao organismo, comparativamente a ingerir somente uma xícara. Mas, segundo um novo estudo essa inferência não é de todo verdade.

Os dados polémicos surgem após a divulgação de estudos anteriores que recomendavam a diminuição do consumo de café, alertando que a bebida com cafeína tem o potencial de endurecer as artérias, aumentando por sua vez o risco de ataque cardíaco e de AVC.

Para a nova pesquisa, 8,412 indivíduos britânicos foram divididos em grupos – um dos quais bebida menos de um café por dia, outro entre um e três, e ainda outro mais de três. Já o último grupo consumia em média cinco chávenas por dia. E alguns ingeriam mesmo 25.

Todas as ressonância magnéticas realizadas ao coração e testes que mediam a pulsação cardíaca no pulso revelaram que beber cinco cafés por dia, ou 25, não causava danos acrescidos às artérias, comparativamente a consumir um café por dia, inclusive quando a idade, peso e uso de tabaco foram tidos em conta.

O médico e professor Kenneth Fung, da Universidade Queen Mary de Londres, no Reino Unido, disse em declarações à publicação The Independent: “Apesar da popularidade generalizada do café por todo o mundo, a divulgação de informações contraditórias pode causar alguma abstinência relativamente ao seu consumo. Porém, a nossa pesquisa indica que o café não é assim tão danoso para as artérias como se pensava anteriormente e como estudos precedentes sugeriram”.

A associação de investigação de doenças cardiovasculares British Heart Foundation afirmou que o estudo excluiu o efeito potencialmente detrimental do café nas artérias.

IN:NM