Um padre católico, da África do Sul, violou uma menina de 12 anos, depois de dizer à mãe que a criança estava doente e precisava de ser curada pelo próprio.

Depois de ganhar a confiança da mãe, o padre, de 51 anos, levou a menor para junto de um rio em Thabazimbi, Limpopo, onde procedeu à agressão sexual.

A mãe da criança começou a ficar preocupada quando a menina não chegou a casa à horas combinada, pelo que o pai decidiu ir procurá-la. Acabaria por encontrá-la, meio despida, em fuga, pedindo ajuda.

Segundo as autoridades locais, o padre teria ido a casa da família para uma missa privada, quando alegou que a menina estava doente e precisava de levá-la até ao rio para curá-la.

"Cuidem dos vossos filhos e não os abandonem nas mãos de desconhecidos, independentemente das vossas crenças religiosas, para evitar incidentes semelhantes", aconselhou a polícia.

IN:NM