Um galo chamado Maurice foi levado a tribunal na semana passada, em França, por causa do barulho que faz ao cacarejar logo pela manhã. De acordo com a CNN, o caso será sinónimo de uma divisão entre as comunidades rurais e urbanas no país.

O insólito caso teve lugar na vila de Saint-Pierre-d'Oléron e a dona da ave, Corinne Fesseau, diz que começou a receber queixas de um casal em 2017. “Moro aqui há 35 anos e nunca incomodou ninguém”, defende a francesa.

Os queixosos serão um casal da cidade que visita aquela localidade apenas algumas vezes por ano, de acordo com Corinne.

Os vizinhos acusam o animal de poluição sonora, tendo o caso sido levado ao tribunal de Rochefort, na passada quinta-feira. Deverá ser conhecido o desfecho em setembro, mas a dona mostra-se satisfeita com a audição. “Espero que estas pessoas comecem a perceber o significado de ruralidade”, indicou, citada pela mesma publicação.

Recorde-se o caso que teve lugar por cá, em Resende, no ano 2013, e que serviu até de inspiração ao cinema. Um casal de Resende recebeu uma visita de fiscais da Câmara depois de ter dado entrada na GNR uma queixa contra o galo da família, que começava a cacarejar por volta das 5h30 da manhã.

O caso foi sério ao ponto do dono da ave recebeu uma carta de um advogado da Régua que lhe deu três dias para se livrar do animal, caso contrário, o caso seguia para tribunal. Não é conhecido o destino do galo, mas os donos garantiam, na altura, que não o iriam matar.

IN:NM