A ciência revela que muito além do ‘aquecimento’ para a relação sexual, fazer sexo oral pode mesmo ter propósitos evolutivos.

De acordo com um estudo publicado no journal of Reproductive Immunology, as mulheres fazem sexo oral aos homens porque ao entrarem em contacto com o sémen o seu corpo habitua-se ao ADN dessa pessoa. O que pode ser útil para o sistema imunitário durante a gravidez, para que o corpo da mulher não veja o feto como um ‘corpo estranho’, devido aos genes do homem.


Já no caso dos homens, um estudo realizado por investigadores da Oakland University, nos Estados Unidos, sugere que fazer sexo oral pode evitar que as mulheres sejam infiéis – e quanto mais e melhor recebem menor é a probabilidade de traírem.

Um outro estudo chamado ‘Was it good for you too?’ revelou uma grande diferença entre homens e mulheres no que toca a esta prática sexual. Segundo, a pesquisa, 63% dos homens afirmam ter recebido sexo oral no seu último encontro sexual, e apenas 44% das mulheres afirmam ter recebido o mesmo tratamento.

O estudo concluiu ainda que mais mulheres (59%) do que homens (52%) dizem fazer sexo oral ao seu parceiro.


IN:NM