A Samsung inaugurou nesta manhã de terça-feira, dia 26, a sua nova loja no Centro Comercial Colombo, em Lisboa, uma ocasião para a qual o Notícias ao Minuto foi convidado e que contou com uma surpresa muito especial.

No que diz respeito à loja, a Samsung diz que se trata de um espaço único e pensado, onde os clientes são convidados a experimentarem os produtos da marca. Smartphones de média a alta gama, tablets, wearables e até capas protetoras estão em exposição e acessíveis para ver, mexer e sentir, com os devidos colaboradores da Samsung para satisfazer todas as dúvidas.

A reabertura da loja foi o motivo que nos levou a comparecer mas a Samsung revelou a verdadeira surpresa na fase final sob forma do Galaxy Fold, o primeiro smartphone dobrável da marca. O dispositivo foi exibido pelos representantes da marca em Portugal, que confirmaram que o dispositivo estará à venda ainda este ano no nosso país.

O período de pré-compra tem início no dia 6 de dezembro e será dois dias antes do Natal, dia 23, que o poderá levar para casa. O preço será de uns imponentes 2,049 euros e, pelo que a Samsung diz, é uma oferta de valor por um produto “altamente premium” e que estará disponível em quantidades limitadas. O Galaxy Fold vem numa caixa acompanhado de um carregador, phones Galaxy Buds e até uma capa protetora feita a partir de Kevlar, ofertas que são complementadas com mais algumas ‘atenções’.

É para satisfazer as dúvidas dos clientes que a Samsung dedicou uma equipa de atendimento ao cliente aos detentores do Galaxy Fold, que estarão disponíveis via telefone para proporcionar dicas e esclarecer qualquer problema.

Mas as ‘atenções’ da Samsung não se ficam por aqui. Consciente das dúvidas que os consumidores ainda têm relativamente ao ecrã dobrável do Galaxy Fold, a Samsung disponibiliza-se a reparar o ecrã interior do dispositivo na íntegra um ano depois deste ter sido adquirido. A Samsung realça que esta medida destina-se a assegurar os consumidores da confiabilidade e robustez do ecrã interior e não o contrário, apontando que não teria como substituir todos os ecrãs caso não confiasse no produto em questão.