Uma professora de História casada que dava aulas numa escola de rapazes de elite na África do Sul está acusada de ter mantido relações sexuais com cinco alunos. Essa foi a conclusão de uma investigação que terminou esta segunda-feira.

Fiona Viotti, de 30 anos, era também treinadora de polo aquático no Bishops Diocesan College, na Cidade do Cabo, entre 2013 e 2019, o período em que se terá envolvido com os alunos e lhes enviou imagens e vídeos explícitos, conta o New York Post. Segundo o News24, alguns dos envios chegaram a circular nas redes sociais e em sites de pornografia.

A mulher acabou por se demitir em outubro deste ano, após alegações de que teria tido uma relação inapropriada com um aluno de 18 anos. A escola disse mais tarde que Fiona tinha estado envolvida com muitos outros alunos.

O diretor do colégio, Guy Pearson, deu conta da descoberta esta segunda-feira e esclareceu que nada será feito do ponto de vista disciplinar contra a mulher, pois esta demitiu-se.

Dezenas de alunos, funcionários e pais foram entrevistados para a investigação conduzida por advogados independentes. Apenas Fiona se recusou a ser entrevistada.

O seu advogado, William Booth, deu conta ao Times de London que Fiona ainda estava num "estado frágil" e que recebeu tratamento médico depois de saber que os vídeos intimos tinham sido partilhados em sites pornográficos.

"Ela não estava em posição de fazer nenhuma declaração e isto não é uma matéria criminal", explicou, referindo que nenhum dos alunos envolvidos tinha menos de 16 anos, a idade de consentimento na África do Sul.

Foi determinado que Fiona quebrou o código de conduta profissional da escola. A mulher tinha casado há pouco mais de um ano antes de o caso ser descoberto, mas separou-se desde então.


IN:NM