Uma mulher da Florida fingiu estar a ter uma emergência médica de forma a conseguir um lugar maior num voo da American Airlines. Segundo as autoridades, o piloto não se apercebeu que a emergência era falsa e regressou, de emergência, ao aeroporto de partida.

A mulher, que não foi publicamente identificada, foi posta sob custódia policial quando o avião aterrou em Pensacola, cerca das 6h30 (12h30 em Lisboa) de sexta-feira.

"O piloto declarou uma emergência... assim que aterraram, ela deixou claro que estava a fingir a condição médica para ter um lugar maior", revelou o porta-voz do departamento da polícia de Pensacola, Mike Wood, à NBC.

Mas ainda demorou a admitir, depois de o avião aterrar a mulher ainda continuou com o teatro e recusava-se a sair do aparelho. O piloto, os agentes da polícia e o pessoal médico eventualmente conseguiram retirá-la.

A mulher foi posta sob custódia policial mediante o 'Sunshine State’s Baker Act', que permite às autoridades deterem alguém que possa ser uma ameaça para si ou para outros.


IN:NM