Ao anunciar o veredicto, o juiz Michalis Papathanasiou disse que a réu não disse a verdade e tentou enganar o tribunal com declarações "convenientes" e "evasivas".

A britânica foi considerada culpada pela acusação de "injúria pública".

A sentença será lida no dia 7 de janeiro.


IN:NM