Uma paciente morreu no hospital ao ser incendiada durante uma cirurgia, em Bucareste, na Roménia. A mulher de 66 anos ficou com 40% do corpo queimado.

De acordo com a BBC, a equipa médica do Hospital Floreasca - que fazia uma intervenção a um cancro no pâncreas - usou um desinfetante à base de álcool na mulher de 66 anos. Depois, os cirurgiões usaram um bisturi elétrico, que quando entrou em contacto com o álcool incendiou a paciente.

O incidente aconteceu no dia 22 de dezembro e a doente acabou por morrer uma semana depois.

A família indicou à imprensa romena que só tomou conhecimento da "gravidade da situação" e dos detalhes do incidente através da imprensa, uma vez que os médicos falaram apenas num "acidente".

"Soubemos de alguns detalhes através da imprensa, quando foram anunciados nas televisões. Não estamos a fazer acusações, só queremos perceber o que se passou", indicaram.

O ministro da Saúde romeno, Victor Costache, reagiu ao caso, garantindo que o "traumático" incidente seria investigado. Entretanto, as autoridades policiais já anunciaram a abertura de uma investigação.


IN:NM