A Holanda deixou de chamar-se Holanda no primeiro dia de 2020. A partir de agora, as empresas, embaixadas, ministérios, municípios e universidades serão obrigadas a referir-se ao Estado como Países Baixos.

De acordo o jornal inglês “The Express”, a mudança faz parte de uma campanha para renovar a estratégia turística do país, até então associada ao consumo de marijuana em coffee-shops e ao red light district de Amesterdão. Custou 200 mil euros ao Governo holandês. Com esta alteração, o objectivo é que a imagem do país passe a estar associada a um turismo mais sustentável e inclusivo.

Na realidade, a Holanda representa apenas duas das 12 províncias dos Países Baixos: a Holanda do Norte, que inclui a capital Amesterdão, e a Holanda do Sul, que faz parte da segunda maior cidade, Roterdão, e a sede do Governo, em Haia.

Além do nome, também o logótipo internacional do país foi alterado. O novo tem as iniciais NL (a abreviatura de Países Baixos, em inglês), que formam uma tulipa.



IN:SAPO